lousamecomunal

Plano de apoio às Comunidades de Montes

Lousame destaca tanto polo seu elevado número de comunidades de montes em mão comum (33 em total), como polo número de habitantes que formam parte das casas comuneiras (70% do total) e polo território que ocupam (quase a metade da superfície do município: 43 km2). Aos montes declarados oficialmente como vizinhais há que acrescentar os que ainda ficam sem classificar e os que optaram por outras fórmulas jurídicas, como os montes de sócios ou comunidades de bens. Desta forma, a maior parte das aldeias de Lousame tem o seu próprio monte, o que significa um importante recurso e um grande potencial para o futuro.

Tendo isto em conta, para a candidatura do partido da Terra de Lousame é incompreensível como durante os anteriores governos municipais se desatenderam as comunidades, sendo um dos piares da economia local, particularmente para as pequenas economias domésticas. Por isso, há dous meses foram enviadas cartas a todas as comunidades para estabelecer quais devem ser as prioridades neste âmbito. Fruto desses contatos, Terra de Lousame apostará por criar um Gabinete Municipal de Apoio às Comunidades de Montes e ao Aproveitamento Florestal, dotada de pessoal técnico que assessore tanto a comunidades como a particulares e montes de sócios na gestão burocrática, na elaboração de planos de ordenação (agora obrigatórios) na solicitude de subsídios para a prevenção de incêndios e outros investimentos e no desenho de iniciativas coordenadas que criem emprego local.

Ainda que as comunidades de montes de maior tamanho e recursos tenhem frequentemente contratados estes serviços com gestores particulares, muitas das de tamanho reduzido ou sem ingressos regulares (por eólicos, venda de madeira, …) tenhem grande dificuldade para fazer frente a estes gastos, resultando no desaproveitamento do monte, perda de potencial de emprego e maior risco de abandono e incêndios. O apoio municipal procurará potenciar as Mancomunidades existentes e aproveitar experiências de sucesso doutros lugares em programas de aproveitamento dos recursos madeireiros, gandeiros, micológicos, apícolas, as castanhas, landras, nozes e outros frutos, as corticeiras, as resinas, as seivas, as plantas aromáticas e medicinais, etc.

Como parte da proposta e como resposta ao pedido de algumas comunidades, desde o partido da Terra de Lousame elaborou-se um novo modelo de estatutos de comunidades de montes que pode resultar instrumental para o seu impulso e que se pode consultar aqui: http://www.partidodaterra.net/comunidades-de-montes/ Está-se trabalhando ainda num Plano Municipal de Defensa contra Incêndios, que se fará público em breve, aproveitando os conselhos e críticas dos comuneiros de Lousame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>